quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Entrevista ao Jornal "O Benfica" de 16 de Fevereiro de 2007



Entrevista: Victor Pinto
Fotos: Gualter Fatia

“VOU PÔR O CORAÇÃO NA PONTA DA CHUTEIRA

Humilde e com muita vontade de aprender junto dos mais experientes, David Luiz, o mais recente reforço do Benfica, agradece o apoio dos colegas na sua fase de adaptação à equipa e está convicto de que a enorme vontade de vencer vai sobrepor-se à ansiedade e pressão. Ciente da forte concorrência que tem pela frente, diz que vai trabalhar “quietinho” até surgir a oportunidade de mostrar valor.

- Tendo em conta que tem apenas 19 anos e está há pouco tempo no Benfica, é inevitável a pergunta: como tem sido a integração no grupo de trabalho?
- Melhor seria impossível. Fui muito bem recebido e talvez por ser um jovem estrangeiro todos têm-me ajudado bastante. O facto de o Benfica ter vários jogadores brasileiros facilita bastante as coisas, como é óbvio. Dá prazer treinar no Benfica porque o grupo de trabalho é fantástico, é muito unido e está recheado de jogadores de grande-valia.

- Quais foram as primeiras indicações que recebeu do treinador Fernando Santos?
- O primeiro contacto com o mister foi antes do jogo com o Boavista. Ele não falou muito comigo porque estava concentrado na partida. Disse-me que iria dar todo o seu apoio e para eu fazer o meu trabalho tranquilamente por forma a ajudar o grupo de trabalho a alcançar os seus principais objectivos na Liga e na Taça UEFA.

-E quais fora as ultimas mensagens dos seus pais e do seu anterior treinador antes da partida para Lisboa?
-Os meus pais sempre apoiaram todas as decisões que tomei no futebol. Eles disseram-me que acreditam muito no meu futebol e que vão ficar a “torcer” para que tudo dê certo no Benfica. Quanto ao meu antigo treinador, ele disse-me para eu ser um jogador obediente e que tinha todas as condições para me impor no futebol europeu. Assim espero.

-O David Luiz vem rotulado e craque e o seu anterior treinador chegou mesmo a dizer que é o melhor central da actualidade. Enfrenta, por isso, uma grande responsabilidade aos 19 anos…
-É sem dúvida uma grande responsabilidade. Fico feliz pelos elogios e isso é um grande incentivo pata conseguir vencer o desafio de vingar no Benfica. Agora é trabalhar diariamente com muito afinco para melhorar ainda mais o futebol e poder também ouvir elogios dos adeptos benfiquistas.

- Não é todos os dias que um jogador dá um salto qualitativo tão grande na carreira. Passar da III Divisão brasileira para um clube como o Benfica parece um sonho…
- Não tenho dúvida que isso foi obra de Deus. Ele sabe o meu caminho e deu-me a possibilidade de estar hoje num dos maiores clubes do Mundo. Dar um salto tão grande como este deixa-me muito honrado. Tenho uma oportunidade de ouro nas minhas mãos e tenho agarrá-la com unhas e dentes para me manter no topo! A cada dia, a cada treino vou sacrificar-me ao máximo. Espero fazer uma história interessante aqui no Benfica. Vou pôr o meu coração na ponta da chuteira sempre que vestir a camisola deste grande clube.

Tenho uma oportunidade de ouro nas minhas mãos e tenho que agarrá-la com unhas e dentes para me manter no topo! (…) A cada dia, a cada treino vou sacrificar-me ao máximo”

“VOU FAZER O MEU TRABALHO QUIETINHO”
- Tendo em conta que tem quatro meses para mostrar ser uma mais-valia e convencer os responsáveis do Benfica a exercer o direito de opção de compra, receia que a ansiedade e os nervos possam dificultar o seu objectivo de permanecer no Clube no final da época?
-Já estou mentalizado para essa situação há algum tempo. Não posso ficar ansioso nem querer fazer tudo na mesma jogada, senão vou tropeçar nas minhas pernas. Consegui mostrar o meu futebol no Vitória da Bahia na primeira época como sénior e agora é dar continuidade a esse trabalho aqui no Benfica. Deus sabe o meu caminho.

-Tem-se falado muito das características do David Luiz. Nada melhor que o próprio para nos contar quis são os seus pontos fortes…
-Os brasileiros gostam de embelezar os lances como é sabido, mas eu, na minha posição, não posso nem devo inventar coisas bonitas. Por isso, em termos defensivos, jogo de forma prática, simples e objectiva e sou forte na marcação. E quando há oportunidade para atacar, não hesito em fazê-lo. Sou um jogador que me entrego ao máximo. Deixava sempre a pele em campo pelo Vitória da Bahia e aqui não vai ser diferente. Como já disse vou pôr o coração na ponta da chuteira sempre que jogar. Esse é que vai ser o meu ponto forte.

-Enfrenta uma concorrência muito forte. O Luisão e o Anderson são dois jogadores experientes e com um bom nível de entrosamento. Qual é a sua opinião sobre estes dois internacionais brasileiros?
-São dois jogadores de grande nível, muito apreciados no Brasil. São mais experientes e eu como jovem, tenho de ouvir mais que falar. Vou fazer o meu trabalho quietinho, mas sempre com muito empenho. São atletas de enorme categoria, mas qualquer jogador quer ser titular e eu não fujo à regra.

- O que tem a dizer sobre o modelo de jogo do Benfica?
- Agrada-me bastante. O Benfica gosta de ter a bola em seu poder o maior tempo possível e ser uma equipa ofensiva e isso, no meu entender, favorece as minhas características porque gosto de apoiar o ataque. Fiquei muito feliz com a exibição do Benfica no jogo frente ao Boavista no qual demonstrou uma grande dinâmica ofensiva. Espero agora conseguir encaixar-me bem no estilo de jogo. Cabe ao jogador adaptar-se, da melhor forma possível, à filosofia do treinador.

DAVID LUIZ SENTE-SE CONFORTÁVEL
- Qual é a sua opinião sobre o actual plantel?
-O Benfica teve sempre grandes equipas e o actual grupo de trabalho está recheado de craques. Vamos lutar com todas as forças para conquistar as provas em que estamos inseridos. O FC Porto e o Sporting são muito fortes, mas estamos em condições para ganhar a Liga se demonstramos mais capacidade de sacrifício que eles. Em relação á Taça UEFA, penso que a experiência internacional de muitos jogadores poderá vir a ser determinante.

-Os comentadores desportivos em Portugal costumam ser bastante duros nas críticas quando um jogador do Benfica efectua uma exibição pouco positiva, sobretudo se esse jogador for um reforço vindo do estrangeiro. Vai ser preciso força mental para aguentar a pressão de corresponder às elevadas expectativas dos adeptos e da imprensa…
- O ano de 2006 foi de grande felicidade para mim. No meu primeiro ano como sénior do Vitória da Bahia conquistei a titularidade e nunca fui suplente. Fiz vários jogos de bom nível e bastou que um não me tivesse corrido bem para ouvir coisas pouco agradáveis por parte da Imprensa Brasileira, que é muito feroz. Todas as coisas boas que fazemos, são logo esquecidas se um jogo não correr bem. Temos de saber lidar com essa realidade e impedir que a pressão impeça a nossa evolução. O jogador de futebol vive sempre do último jogo. Se o último jogo correr bem passamos a semana tranquila, se tal não acontecer temos que ter uma grande força mental. Um jogador só consegue afirmar-se numa equipa de grande nível, se for muito forte nos momentos difíceis.

-O facto de o Benfica ter muitos jogadores experientes é um grande apoio para conseguir a tão desejada afirmação no plantel?
-Sem dúvida. Todos os jogadores que estão no Benfica há muitos anos têm-me ajudado bastante, informando-me sobre a realidade do futebol Português dentro e fora das quatro-linhas. Têm-me dito que aqui o futebol é muito rápido e tem bastante contacto físico. Eles sabem o que estou a passar hoje porque já enfrentaram essa situação. Por isso oiço com muita atenção todos os seus conselhos. Sinto-me confortável por ter à minha volta futebolistas de grande experiencia e nível internacional. Tenho muito a aprender com eles.

“O LUISÃO É UM ESPELHO PARA MIM”
Tal como David Luiz, Luisão chegou à Luz muito jovem (22 anos). Na fase inicial do seu percurso pelo Benfica ouviu duras críticas, mas contornou as adversidades com a sua forte personalidade e é hoje o pilar da defesa e um dos melhores centrais do mundo. A forma como o central se impôs no plantel é vista como uma “referência” para o jovem David Luiz. “ O Luisáo é um espelho para mim. Tem um espírito guerreiro e uma força mental impressionante com apenas 26 anos”, frisou o internacional sub-20 brasileiro, que elogiou também o sentido de liderança do seu compatriota: “Ele tem-me ajudado bastante para que eu não passe pela fase por que ele passou e possa começar logo a render a um bom nível. Agora percebo por que razão os adeptos e a Imprensa dizem que ele é o líder da defesa. É um grande exemplo para qualquer jogador jovem que está a chegar a um clube”.

Fernando Santos elogia o jovem central
David Luiz estreou-se nos convocados na partida com o Varzim, no qual foi suplente não utilizado. Na véspera do jogo, o treinador Fernando Santos elogiou, em conferência de Imprensa, as qualidades do jovem central brasileiro, referindo que o ex-jogador do Vitória da Bahia tem “uma velocidade e uma técnica individual interessantes” e que tem “ já capacidade para ser utilizado se houver necessidade”. Fernando Santos realçou, todavia, que o atleta “precisa de um período de adaptação” por vir de uma “realidade competitiva diferente”

Ai a saudade!
David Luiz diz que é “muita saudade” que sente dos seus familiares e da namorada que não vão poder estar com ele e Portugal ate ao final da época 2006/07 por motivos de ordem Professional. A ausência dos pais, da irmão e da namorada é atenuada com a dimensão universal da interne. “Passo grande parte do meu tempo no computador por causa da internet que me permite estar em contacto permanente com os meus pais. Eles são tudo para mim quero triunfar no Benfica para lhes oferecer as melhores condições de vida”, afirmou visivelmente emocionado o jogador brasileiro, que espera também tirar brevemente a carta de condução.

2 comentários:

micaela "davida luiza" lol disse...

david luiz es o melhor jogador que o benfica pode ter ainda tens muito para dar força eu sou aquela fã que ta sempre a torcer por ti

JOTA ENE ® disse...

Também curto esse miúdo... grande jogador!